Ao longo da História, os humanos criaram inúmeras criaturas fantásticas — como é o caso dos unicórnios, do chupa-cabra, do Pé Grande, e por aí vai — e, apesar de muita gente insistir em acreditar nelas, a verdade é que elas não são reais. Por outro lado, os cientistas estimam que cerca de 7,7 milhões de espécies habitem o mundo, portanto, você pode imaginar que entre elas existam muitos animais estranhos que, apesar de reais, parecem de mentirinha.

Pensando nesses bichos que parecem de faz de conta, o pessoal do site how stuff works publicou um artigo com um interessante time criaturas: 

1 – Dingiso

Você acha que os cangurus são animais graciosos? Então, imagine só a fofurice de uma versão em miniatura desses bichos só que com cara de ursinho. Esses são os dingisos — Dendrolagus mbaiso —, que habitam as árvores de regiões montanhosas das florestas da Nova Guiné.

Os dingisos não ultrapassam os 76 centímetros de comprimento, costumam ter pelagem preta e branca e, além de se locomoverem de uma árvore a outra saltitando como os “primos” australianos, as fêmeas também possuem aquela típica bolsa abdominal na qual os filhotes completam seu desenvolvimento.

2 – Dragão-de-komodo

Apesar de as lendas sobre répteis enormes cuspidores de fogo e dotados de asas existirem desde a antiguidade, em 1912 cientistas descobriram um parente que habita o mundo real. Os dragões-de-komodo — Varanus komodoensis — são nativos da Indonésia e podem chegar a medir até 3,5 metros de comprimento. Assim como as criaturas lendárias, eles são bem assustadores.

Os dragões são caçadores carnívoros que, apesar de não cuspirem fogo, apresentam bactérias supervirulentas na saliva capazes de provocar a septicemia nas vítimas. Como se isso não bastasse, cientistas descobriram que eles também parecem ser venenosos. E, embora os humanos não façam parte do cardápio, os dragões já foram flagrados devorando pessoas.

3 – Pássaro diabo

Também chamado Ulama, o pássaro diabo habita as florestas do Sri Lanka e sua existência está relacionada com uma sinistra lenda local: uma mulher teve seu filho assassinado pelo marido e, depois de enlouquecer, correu para a mata para cometer suicídio. Depois de morrer, os deuses a transformaram na tal ave, cujo lamento é horripilante e muito parecido a um grito humano, sendo entendido como presságio de que algo terrível está para acontecer.

Apesar da lenda, cientistas estabeleceram que o pássaro diabo existe e provavelmente seja a ave da espécie Bubo nipalensis blighi, uma coruja de mais de 50 centímetros de comprimento coberta por pintinhas em forma de coração e com dois tufos de penas que saem de seus ouvidos e dão a ela uma aparência amedrontadora.

4 – Diabo-da-tasmânia

Apesar de algumas pessoas acreditarem que o “Taz” só existe nos desenhos animados, a verdade é que os diabos-da-tasmânia — Sarcophilus harrisii — existem sim e são nativos da Austrália. E não pense que eles são pequeninos e parecidos com o personagem que aparece no Looney Tunes! Ao contrário do Taz, os animais reais são bem mais lentos e não saem por aí rodopiando feito um tornado.

Os diabos-da-tasmânia podem chegar a medir cerca de 80 centímetros de comprimento, passar de 10 quilos e são conhecidos pela poderosa mandíbula que permite que esses animais devorem carcaças de carneiros, coelhos, pequenos cangurus e outros marsupiais. Infelizmente, um câncer facial contagioso se tornou uma enorme ameaça para esses animais, matando, segundo algumas fontes, 60% da população entre os anos de 2000 e 2010.

5 – Lula-gigante

O que não faltam na mitologia são lendas sobre animais marinhos misteriosos, muitas vezes descritos como monstros gigantes devoradores de homens. Pois existe uma espécie de lula que se encaixa com a descrição desses seres. Da espécie Architeuthis spp., esses animais habitam as profundezas do oceano e podem ultrapassar os 13 metros de comprimento. Existem registros sobre a descoberta de animais de mais de 20 metros, inclusive!

Mas, além do tamanho descomunal, as lulas-gigantes também são dotadas de olhos tão grandes quanto bolas de basquete e tentáculos cobertos por ventosas que podem medir 5 centímetros de diâmetro. Desses, dois são mais longos e providos de ventosas com dentes afiados para manter as presas firmes antes de serem devoradas. No fim, essas lulas nem são tão diferentes assim das descritas nas lendas, você não acha? 

Adaptado: how stuff works

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top