Se você sempre sonhou em ser astronauta ou em ter dinheiro suficiente para um dia poder viajar ao espaço, é bom que você saiba que quando se está lá em cima as coisas funcionam um pouquinho diferente e que algumas atividades cotidianas não são tão simples de se realizar. Foi pensando nisso que o pessoal do site Jalopnik postou uma lista de curiosidades envolvendo as viagens espaciais, e você pode conferir as mais interessantes a seguir:

1 - Lavar as mãos ou tomar banho

A água não se comporta da mesma forma em um ambiente sem gravidade. Assim, como você pode ver na imagem acima, o líquido parece adotar uma consistência gelatinosa. Portanto, lavar as mãos ou tomar aquele banho relaxante não é tão simples assim.

2 - O tempo é mais lento no espaço

Devido à dilatação do tempo — fenômeno físico descrito na Teoria da Relatividade de Einstein —, para os astronautas o tempo passa mais lentamente do que para nós aqui na Terra. Mas não precisa ficar preocupado ou pensar que fixar residência na Estação Espacial Internacional vai evitar que o tempo passe e que você envelheça. Pelo menos na ISS, o recorde de dilatação temporal foi de 20 milissegundos, conquistado pelo russo Sergei Avdeyev.

3 - Catinga

Segundo os astronautas, o espaço tem um cheirinho bem peculiar, que não pode ser descrito necessariamente como muito agradável. Os que já tiveram a sorte de estar em órbita descrevem o aroma lá de cima como uma mistura de bife queimado, gases da solda, metal quente, rum, framboesa e pólvora. O bodum espacial é produzido pela alta vibração energética de partículas trazidas para dentro das estações espaciais pelos astronautas.

4 - GPS via Terra

Segundo o Jalopnik, apesar de ser impossível controlar espaçonaves interplanetárias por meio de GPSs integrados, controladores aqui na Terra estão constantemente enviando à tripulação da ISS dados atualizados sobre a sua posição para que eles possam realizar ajustes e navegar corretamente.

5 - Queda e queimaduras

A baixa órbita — local no qual a ISS se encontra — ainda está localizada na atmosfera terrestre e, embora essa questão não seja um grande problema para voos espaciais de curta duração, pode se tornar uma grande complicação para estruturas que precisam ficar estacionárias por longos períodos de tempo, já que a atmosfera exerce uma força de arrasto sobre essas estruturas.

O gráfico acima mostra as variações de altitude da ISS ao longo do tempo, pois a atmosfera terrestre faz com que a estação espacial perca velocidade e, portanto, altitude, obrigando a tripulação a realizar constantes correções para evitar que essa gigante estrutura despenque lá de cima — e vire churrasquinho em sua reentrada na Terra.

Adaptado de Jalopnik

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top