Você sabe quem é Paul Zaloom? Ele era o apresentador de “O Mundo de Beakman”, um dos programas infantis mais nerds dos anos 1990. Com a ajuda dos personagens Lester e Liza, o cientista Beakman encantou crianças do mundo inteiro ao explicar fatos científicos de maneira engraçada e dinâmica em seu show na TV. Foi tanto sucesso que o programa foi exibido em mais de 90 países diferentes.

Nesta lista, você descobre 5 coisas que, provavelmente, não sabe sobre esse programa tão querido:

1 - Cientista?

Vamos começar com uma previsível, mas que pode decepcionar muita gente: Paul Zaloom não é um cientista de verdade. Ele estudou na escola preparatória “Choate School”, em Connecticut, e começou sua carreira artística no Goddard College, em Vermont.

2 - Inspiração

Zaloom contou que a inspiração para o programa veio de uma tirinha de quadrinhos escrita por Jok Church. Na história de “You Can With Beakman and Jax”, dois personagens respondem a questões sobre ciência, tecnologia e história “enviadas” por leitores. Bem parecido com o programa que foi ao ar.

3 - Popularidade

Enquanto o programa estava no ar, o show recebia mais de 1000 cartas por semana. Elas vinham de crianças, adultos e professores dos Estados Unidos, Canadá e até da Suécia.

4 - Divertido e educativo

Ele também explicou que o programa era todo pensado para estimular a participação das crianças. “Queríamos que elas fizessem as experiências em casa. Quanto mais próximas elas estiverem da ciência, mais aprendem”, disse Zaloom. Além disso, o show procurava formas de manter a atenção do público infantil. As duas câmeras usadas na gravação ficavam fixas e o que se moviam eram os personagens no set. Outra coisa impressionante é a quantidade de efeitos sonoros usados: são mais de 5 mil em cada meia hora de episódio.

5 - Mais que um ator

Além de ator, Paul Zaloom é controlador de marionetes, cineasta, ventríloquo e satirista político (que critica desde a indústria de cigarros à prisão de Guantánamo). Aliás, ele conta que sua experiência em transformar assuntos políticos em entretenimento foi essencial para conseguir falar de ciência de uma forma engraçada como Beakman. “Você precisa entender o quão complexo algo é para saber explicá-lo de forma simples“.

Adaptado de Superinteressante

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top