Aprendemos na escola histórias sobre os grandes inventores e o surgimento de máquinas como o telefone, a lâmpada e o telégrafo, entre outros.

A lista geralmente é dominada por pessoas nascidas nos Estados Unidos ou na Europa, com a óbvia exceção de Santos Dumont, que concebeu o avião. Mas a verdade é que existe uma prolífica lista de brasileiros que inventaram de tudo. Desde engenhocas malucas até invenções importantíssimas para a evolução humana, como a abreugrafia. Sem falar em produtos comuns ao nosso dia a dia, como o cartão telefônico ou o escorredor de arroz.

Conheça algumas destas fantásticas criações "made in Brazil".

1 - Avião

Esqueçam aquela velha história, contada pelos norte-americanos, de que os irmãos Orville e Willbur Wright inventaram o avião. Eles, de fato, construíram uma aeronave em 1903 (três anos antes de Santos Dumont apresentar seu 14 Bis). No entanto, a dupla utilizou uma espécie de catapulta para fazer seu invento decolar.

O brasileiro, ao contrário, usou um motor a combustão para fazer voar um aparelho mais pesado que o ar. O fato de ter realizado o voo inaugural em Paris, diante de um grande número de pessoas, só reforça a sua condição de grande pioneiro da aviação em todo o mundo.

2 - Radio

A patente da invenção do rádio está devidamente creditada ao italiano Gugliermo Marconi. No entanto, anos antes dele, um padre brasileiro havia feito a primeira transmissão da voz humana por meio das ondas radiofônicas. Roberto Landell de Moura era uma espécie de Professor Pardal e um belo dia resolveu levar a sério as experimentações com ondas eletromagnéticas. Em 1894, ele conseguiu transmitir um comunicado por vários quilômetros na cidade de São Paulo. No entanto, sua invenção foi vista com desconfiança. Muitos religiosos o acusaram de praticar feitiçarias e, por isso, seu trabalho não teve a visibilidade que merecia. Somente depois de muitos anos conseguiu patentear seu equipamento, no Brasil e nos Estados Unidos. Mas já era tarde.

3 - Identificador de chamadas

Hoje em dia chega a soar como algo absurdo uma chamada telefônica anônima. Mas há 30 anos isso chegava a ser um problema, por causa dos incontáveis trotes. Foi para se livrar deles que o eletrotécnico Nélio José Nicolai, em 1980, criou um aparelho que permitia identificar de onde vinha a ligação. Ele batizou o invento de Bina (sigla para B identifica número de A), que em pouco tempo se espalhou pelo mundo. Mais de 30 anos depois, ele vem lutando na justiça para receber royalties das empresas de telefonia pelo seu aparelho. O homem, aliás, é um inventor de mão cheia: tem 40 patentes registradas no Inpi (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

4 - Escorredor de arroz

Se é verdade que as melhores invenções são as mais simples, então a dona de casa Therezinha Beatriz Alves de Andrade é uma das inventoras mais geniais que o país já teve. Cansada de ver sua pia entupida toda vez que lavava arroz, ela criou o utensílio em 1959. A invenção, nada além de uma pequena bacia, com uma peneira acoplada, se mostrou de grande valia, agilizando o preparo do alimento. Três anos depois, o escorredor era exibido em feiras de utilidades domésticas e comercializado massivamente. É um produto tão simples que nem dá para imaginar que precisou ser inventado. Como demorou tanto tempo para alguém pensar nisso?

5 - Walkman

Andar pelas ruas com um aparelho portátil que reproduz música é um ato tão banal quanto conversar. Hoje são os smartphones, sucedendo ao iPod e aos discman. Mas o avô destes aparelhos é o Walkman, rádio e toca-fitas portátil lançado pela Sony em 1979. O que poucos sabem é que o aparelho foi na verdade inventado por um alemão naturalizado brasileiro. A família de Andreas Pavel mudou-se para São Paulo quando ele tinha apenas seis anos. Aos 27 anos, em 1972, criou o aparelho de som portátil, que batizou de stereobelt. Após anos de brigas judiciais, o inventor e a Sony acabaram entrando em um acordo, com a empresa reconhecendo a autoria do invento.

Adaptado de eHow

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top