Já ouviu aquele ditado popular que diz que “tem louco pra tudo nesse mundo?”. Pois é. Se você duvidava dessa sabedoria, esse artigo está aqui para te provar que… Tem mesmo.

1 - Knight Fighting Leagues

Eles se vestem com armaduras medievais, pegam espadas e machados e vão para um cenário que lembra em tudo a idade média. Inclusive nos golpes. Essas ligas de cavaleiros lutadores, em tradução livre, são mais populares na Europa (obviamente porque evocam um período da história que eles tiveram e nós aqui na América não), em especial na Polônia.

2 - Liga da luta de travesseiro

Esse é todo um novo conceito em luta de travesseiro. Porque se você leu isso e deu gargalhadas, pensando em como algo do tipo poderia estar aqui nesta lista sangrenta, bem… Você não sabe de nada, inocente.

A ideia de fazer uma luta de travesseiros profissional foi dos canadenses. Mas não se impressione com o título “profissional”. Essas lutas são completamente arbitrárias e improvisadas. Na verdade, os travesseiros são muitas vezes a única coisa que impede os lutadores de transformar uns aos outros em humanos irreconhecíveis.

Stacey Case, uma das fundadoras dessa modalidade, disse: “Não é a luta de travesseiro. É uma luta com travesseiros”. E ela não estava brincando. Essas lutas geralmente acabam em ossos e dentes quebrados, ou até coisa pior.

3 - Hip Show

O Hip Show é uma das artes marciais criadas pelos russos. Além de muita porrada, o espetáculo conta com um locutor que parece ter saído do filme de Jogos Vorazes. Aliás, todo o resto parece ter uma inspiração nessa franquia. Funciona assim: vários lutadores entram em uma arena cheia de obstáculos. Eles são divididos em equipes de dois em dois e quando o “espetáculo” começa, eles saem correndo pela arena uns atrás dos outros.

4 - TFC: Team Fighting Championship

O MMA disparou em popularidade assim que os homens, e muitas mulheres também, descobriram como é divertido ver dois caras se batendo loucamente. Mas, às vezes, só dois caras suados se socando entre si só não é suficiente para uma audiência sedenta por ação. E, nesse caso, na minha humilde opinião, o esporte em si manda lembranças. Uma coisa como esse TFC descaracteriza a arte marcial como esporte, e deixa espaço só para a porradaria no estilo “salva-se quem puder”.

Essa nova modalidade de MMA tem regras padrão de MMA, exceto por um pequeno detalhe: em vez de um-contra-um, o TFC possui equipes de cinco-contra-cinco. Você pode reconhecer esse esporte emergente pelo seu nome mais comum: “guerra de gangues”.

Uma luta normal de MMA se constrói lentamente com os lutadores estudando calmamente seu oponente, avaliando seus pontos fracos e formulando um plano. Já em uma luta do TFC, ninguém tem tempo para estudar ninguém. O negócio é sair batendo loucamente.

5 - Dambe

Esses são os tradicionais lutadores nigerianos de Dambe. Historicamente praticado por carniceiros por causa de seu papel ritualístico na cultura nigeriana, o Dambe sobreviveu até os dias de hoje, porque, honestamente, quem é que vai ter coragem de dizer para esses caras pararem?!

Embora haja um torneio oficial sancionado onde os lutadores usam algo (remotamente) parecido com as luvas de boxe que a gente conhece, os lutadores de Dambe geralmente enrolam uma de suas mãos em camadas de corda – mas apenas uma. A mão sem corda é usada para agarrar o adversário, enquanto a outra (com corda) fica livre para dar tapas, socos e, sim, machucar o adversário.

Adaptado de Cracked

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top