Não é só nos bares que a cerveja coleciona apreciadores. No mundo da ciência, a bebida já foi tema de diversos estudos. A seguir, reunimos alguns deles.

1 - Barriguinha

Cerveja não dá barriga. A descoberta foi feita por nutricionistas da universidade de Gotemburgo. Durante quatro anos, eles monitoraram o peso, a quantidade de cerveja tomada por dia e as medidas de quadril e cintura de cerca de 20 mil pessoas. No fim, os cientistas constataram que o consumo da bebida gerou aumento da gordura corporal total, mas não necessariamente na região da cintura.

2 - Moderação

A frase "beba com moderação" já é um clássico das propagandas de cerveja. O que pouca gente sabe é que essa moderação já foi medida pela Organização Mundial da Saúde. A entidade recomenda que mulheres não bebam mais que uma lata de cerveja por dia e que homens se limitem a duas. Ir além disso já representa risco para o corpo humano.

3 - Dinheiro

Em sua dissertação de mestrado, a economista da Universidade de São Paulo Valéria Ikeda verificou que há uma relação entre o poder aquisitivo dos paulistanos e suas bebidas favoritas – após analisar dados colhidos em mais de 2.500 residências. Enquanto a classe média prefere o chope, a cerveja engarrafada está entre as preferências das classes alta (junto com o uísque) e da faixa mais pobre (junto com a cachaça).

4 - Espaço

Astronautas da Estação Espacial Internacional conseguiram produzir cerveja no espaço. Os testes tinham um finalidade nobre, já que a combinação de água e álcool presente na bebida mata bactérias e pode ser uma importante alternativa de hidratação para futuras colônias espaciais.

5 - Gripe

Um dos ingredientes da cerveja, o lúpulo contém humulona. Esse composto químico protege o organismo da ação de um dos causadores da gripe, o vírus respiratório sincicial. A descoberta é de cientistas da Universidade Médica de Sapporo. Entretanto, os apreciadores da bebida não devem ficar muito animados. Como a concentração de humulona na cerveja é baixa, seria preciso beber 30 latas de cerveja para ficar protegido da gripe - o que pode acarretar outros problemas...

Adaptado de Exame

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top