O Uruguai está em evidência: as medidas políticas do governo Mujica ecoaram no mundo inteiro e despertaram a atenção das pessoas no que diz respeito ao estilo de vida do pequeno país do sul das Américas.

Nesse texto, confira 5 curiosidades sobre nossos vizinhos que você talvez ainda não soubesse!

1 - As estações não são iguais

No Uruguai a passagem das estações é bem definida, quase como um roteirinho de filme que nunca pude viver na Bahia, porque o ano inteiro sempre era verão ou verão com chuva.

Aqui no outono as árvores ficam amarelinhas e as folhas caem, na primavera florescem, no inverno faz frio e no verão, ah o verão… é muito quente, os termômetros marcam facilmente 40 graus em todo país e o sol dá pinta até às 22h. Saímos do trabalho e ainda dá de fazer uma graça na rambla, uma delícia!

2 - Mate

O consumo de mate (similar ao chimarrão) é excessivo no Uruguai. Chega a ser curioso vê-los passar com o inseparável termo debaixo do braço e a cuia na mão. Há quem prefira levar a matera para transportar o kit, então é comum também ver uruguaios com umas bolsas de couro a tiracolo.

Eles tomam a bebida quente e amarga (não agregam açúcar), seja no inverno ou verão. Há até máquinas de água quente em postos de gasolina pensadas para reabastecer a água do termo!

3 - Rambla

Montevidéu é a capital do país e nela se concentra praticamente metade da população uruguaia. É a cidade menos pacata do Uruguai, não obstante, ainda guarda um ar nostálgico e é fácil encontrar os uruguaios aproveitando as tardes de fim de semana na orla. Vale levar cadeirinha, caixa térmica, o mate e ficar curtindo o dia como se estivesse no quintal ou na varanda de casa.

A orla do Rio de la Plata, chamada rambla, é como um personagem a mais na cidade. As pessoas vão aí passear, fazer exercício, namorar, pescar ou ver o por do sol.

4 - Carnaval

O carnaval mais longo do mundo é aqui, são cerca de 40 dias de festejos. Não, não vemos folia e multidões nas ruas durante todo esse período, o conceito da festa é um pouco diferente – as apresentações ocorrem principalmente em tablados e teatros.

O ritmo é ao som das murgas e candombe. A murga tem um conceito mais teatralizado: é interpretada por um coro acompanhado de instrumentos musicais e geralmente as canções têm como tema questionamentos políticos e sociais. Já o candombe é um ritmo percussivo de origem africana representada por grupos – comparsas – que desfilam na batida de três tipos de tambores – chico, piano e repique – e tem músicos e bailarinos com vestimenta tradicional, personagens africanos e coreografia.

E no norte do país – já na fronteira com o Brasil – a festa é ao ritmo de samba, com direito a escolas, passitas, bateria desfilando e tudo mais.

5 - Moeda

O câmbio de moedas confunde, chegamos e trocamos um real por aproximadamente 10 pesos uruguaios, saímos ricos de números, mas é só começar a gastar para perceber que as coisas não custam necessariamente 10 vezes menos do que no Brasil.

O custo de vida para quem tem fonte de renda no mercado de trabalho uruguaio é alto e ganhar em pesos e gastar em pesos não é uma conta tão fácil de equilibrar. Mas para quem vem de fora, o custo é relativamente parecido ao Brasil.

Adaptado de Nômades Digitais

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top