Se você só se preocupa com o preço do petróleo na hora de ir a um posto de gasolina, saiba que a presença dessa substância (ou de seus derivados) em nosso dia-a-dia vai muito além do tanque de combustível – inclusive na sua mesa. Confira:

1 - Cosméticos

Se não fosse a indústria do petróleo, aquele creme perfumado que você comprou recentemente provavelmente não existiria – derivados de petróleo (como óleos, perfumes e ceras) compõem cerca de 80% de um cosmético. Xampus, condicionadores e tinturas para cabelo também devem sua existência àquele óleo negro resultante de milhares de anos de decomposição de organismos.

2 - Remédios

Parece estranho usar em medicamentos uma substância altamente poluente, mas não há como negar: muitos remédios (em especial os analgésicos e, curiosamente, até mesmo os homeopáticos) contêm benzeno, um derivado do petróleo.

3 - Comida

Se você achou estranho que derivados de petróleo estivessem presentes em remédios, provavelmente vai ficar chocado ao saber que eles também são usados direta (em corantes, flavorizantes e conservantes) ou indiretamente (em fertilizantes artificiais e pesticidas) na produção de alimentos.

4 - Tecidos sintéticos

Em geral mais baratos que os naturais, os tecidos sintéticos (como náilon, acrílico, spandex e poliéster) são largamente usados tanto em roupas quanto em produtos “de casa”, como cortinas e carpetes. Se não fosse o petróleo, sua gaveta de meias provavelmente estaria menos cheia.

5 - Asfalto

Quem é engenheiro civil sabe que o que a maioria das pessoas chama de “asfalto” é, na verdade, “concreto asfáltico” – uma mistura especial de diversos minerais que é mantida unida graças (aí sim) ao asfalto propriamente dito, um derivado semi-sólido de petróleo. Estima-se que existam cerca de 18 milhões de quilômetros de ruas pavimentadas no mundo todo, o que corresponde a uma quantidade respeitável de asfalto (e de petróleo).

Adaptado de Listverse

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top