Diariamente, interagimos com as mais diversas substâncias químicas e nem imaginamos a influência que muitas delas têm no nosso organismo. O Environmental Working Group, uma organização que combate o uso de produtos químicos tóxicos, lançou uma lista dos produtos químicos que mais desestabilizam nossos hormônios.

Confira quais são abaixo:

1 - Éteres glicólicos

Estes produtos químicos são utilizados como solventes de tintas e em produtos de limpeza e têm sido associados, entre outros problemas de saúde, com a redução na contagem de esperma em pintores. A exposição a estes produtos químicos também tem sido associada a asma e alergias em crianças. Evitar produtos com os ingredientes 2 -butoxietanol (EGBE) e methoxydiglycol (DEGME) pode ajudar a reduzir a exposição a éteres de glicol.

2 - Inseticidas organofosforados

A exposição a estes pesticidas químicos tem sido associada a efeitos sobre o desenvolvimento do cérebro, do comportamento e da fertilidade, e pode afetar os níveis de testosterona. Comprar produtos orgânicos pode reduzir a exposição a estas substâncias.

3 - Arsênico

Este elemento é encontrado naturalmente no meio ambiente e também em alguns pesticidas, e por isso ele consegue chegar aos alimentos e à água potável. Uma forma de arsênico, o arsênico inorgânico, é um conhecido agente cancerígeno e a exposição crônica a níveis baixos dele tem sido associada ao aumento do risco de cânceres de bexiga, pulmão e pele. Este elemento também pode interferir com a forma como o corpo processa açúcares e carboidratos. Recentemente, foi anunciado que os níveis de arsênico no arroz parecem não apresentar riscos à saúde no curto prazo, mas ainda está sendo pesquisado os potenciais efeitos a longo prazo.

4 - Mercúrio

Este metal é conhecido por interferir no desenvolvimento do cérebro do feto. Ele também pode se ligar a um hormônio que regula a ovulação da mulher e pode danificar as células do pâncreas que produzem a insulina. É recomendado comer salmão selvagem e truta para reduzir a exposição ao mercúrio. A APA ainda recomenda que as mulheres que estão grávidas ou pensando em engravidar não consumam mais de 340 gramas (2 média refeições por semana) de peixes com pouco mercúrio (atum enlatado light, salmão, escamudo e bagre).

5 - Produtos químicos perfluorados (PFCs)

Estes produtos químicos são encontrados em panelas não aderentes e são muito resistentes. Alguns PFCs têm sido associados com diminuição na qualidade do esperma, baixo peso ao nascer, doenças da tireoide e outros problemas. No entanto, estes estudos não podem provar que os PFCs causam estes problemas, por isso é necessário que sejam feitas mais pesquisas para determinar melhor o efeito dos PFCs sobre o corpo humano.

Adaptado de LiveScience

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top