Vulcões volta e meia aparecem nos noticiários, seja atrapalhando a circulação de aviões ou evacuando cidades inteiras que ficam próximas a eles. Mas você sabia que existe um vulcão na Indonésia que tem chamas azuis?

Reunimos 5 fatos curiosos a respeito dos imensos montes cuspidores de lavas para você conferir:

1 - "Vou... explodi"

O que muita gente não sabe é que diversas erupções acontecem diariamente: entre 10 a 20 vulcões entram em atividade em algum lugar do mundo todos os dias – o total passa de 1,5 mil ao redor do planeta, mais os que ficam no fundo dos oceanos.

Um detalhe importante é que se todos eles resolvessem explodir ao mesmo tempo, teríamos um resultado muito, mas muito pior que um "inverno nuclear". Melhor ficar só com os 10 por dia mesmo.

2 - A origem da palavra "vulcão"

O deus romano do fogo, Vulcano, filho de Júpiter e de Juno, foi a inspiração para batizar os vulcões. Era ele que, segundo a mitologia, controlava também a lava cuspida pelos montes.

Nada mais apropriado, mesmo que a mitologia não seja tão bacana com a entidade: Vulcano era desprezado pelos pais por ser muito feio e traído frequentemente pela esposa.

3 - As chamas azuis do Kawah Ijen

O Kawah Ijen é um vulcão localizado na Indonésia que ficou bem conhecido na internet depois que algumas (belíssimas) imagens registradas pelo fotógrafo Oliver Grunewald mostraram imensas faixas de fogo azul que desciam ao redor do monte.

Muitos pensavam que era lava, mas na verdade a cor é resultado da combustão do enxofre pela lava. As rochas derretidas que são expelidas pelo vulcão saem em temperaturas tão altas (podendo passar de 600 graus centígrados) que fazem com que a substância queime e dê a coloração azulada para o fogo.

4 - Um vulcão. Na Antártida. Por que não?

O Monte Érebo é um vulcão um pouco peculiar: ele fica na Antártida e é o mais meridional em atividade. Ele é um dos poucos no mundo que permitem que estruturas de pesquisa sejam instaladas próximas à área de erupção pela característica mais "calma" da emissão de lava.

De vez em quando, porém, ele resolve cuspir o que os especialistas chamam de "bombas de lava", compostas basicamente de cristais e lava.

5 - Erupção no Peru = fome na Rússia

No século 17, o vulcão Huaynaputina, no Peru, entrou em erupção. Esse tipo de situação gera diversos transtornos nas localidades ao redor do monte, mas, nesse caso, o impacto foi um pouco maior.

A atividade do vulcão peruano – a maior da história no Ocidente – alterou de forma substancial o clima no mundo todo, fazendo com que os invernos fossem bem mais rigorosos que o normal. As baixas temperaturas, por sua vez, prejudicaram plantações na Rússia.

O resultado de tudo isso foi a morte estimada de 2 milhões de russos por conta da fome que assolou o país durante dois anos – período conhecido como "tempo de dificuldades".

Adaptado de Mega Curioso

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top